terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

RESTOS DO CARNAVAL

























A volta pra casa não poderia ser mais receptiva, um lindo arco-íris já nos esperava, no começo da Serra, nos saudando ou sinalizando para um novo tempo de alianças e recomeço. E é sempre assim que me sinto, depois de longas viagens, revigorado e pronto para o que der e vier. Claro que, lá no fundo, existem também um pouco de melancolia e a saudade dos amigos que fiz e deixei em Salvador, mas tenho certeza de que, mais cedo ou mais tarde, vou visitá-los novamente. Aproveito também, para agradecer, desde já, a todos que comentaram aqui, ou melhor, que “fizeram” essa viagem comigo. Agora que já estou em casa, vou poder visitar os blogs e me atualizar de tudo que anda rolando na bloguesfera.
O post vai ser um pouco bagunçado mesmo, vocês me desculpem, por isso o título “Restos do Carnaval”, muito inspirado naquele conto homônimo da Clarice Lispector e no que vivi durante os meus dias de folia. Pra começar, o saldo do meu primeiro carnaval, em Salvador, não poderia ter sido melhor: muita diversão, zero de aborrecimento, sem me envolver em nenhuma briga ou mesmo ser vítima de algum roubo ou coisa do gênero. Graças a Deus e a todas as forças que governam esse estado maravilhoso! Saí, todos os dias, no trio da Daniela Mercury, e, entre tantos momentos inesquecíveis, destaco o dueto dela com Caetano Veloso em “Mimar Você”, quando cantou “Milagres do Povo”, em frente ao seu camarote, e, andando na rua, perto do Farol, cercada de seguranças, agradecendo emocionada aos seus fãs e foliões. No ensaio “O carnaval visto de cima”, Camille Paglia conclui que “cada peregrino que vai ao carnaval de Salvador se torna um cidadão soteropolitano e uma parte viva da história da cidade”. Ela tem toda razão. Em poucos lugares me senti tão integrado à cultura quanto lá.

Por um golpe de sorte, me permitiram entrar nos Filhos de Gandhy e fotografar, por míseros três minutos, a passagem do “tapete branco da paz” pela Barra. Não quero parecer piegas, mas ainda que seja, não me canso de dizer que esse foi o dia mais emocionante. É um dos blocos mais lindos e tradicionais (61 anos) de Salvador. Vocês podem conferir nas imagens. O som dos agogôs, o cheiro de alfazema, aquelas roupas branquíssimas contrastando com o céu azul,... Voltei pra casa com o espírito nas alturas. Eles fazem o maior sucesso entre as mulheres e os gays. É comum até as meninas ganharem um colar de contas azul e branco, em troca de um beijo na boca. Uma amiga de São Paulo conseguiu um e ficou toda feliz. Em Ondina, no final do percurso, eles fazem até fila e “maliciosamente” propõem o “escambo” rs. Mas, que fique bem claro, essa prática, sem dúvida, deve ter sido inventada por algum turista e em nada chega a macular a seriedade dessa instituição baiana. Eu, particularmente, acho até divertido e até pretendo, um dia, sair no bloco.

Assisti pela TV ao desfile da Unidos da Tijuca e achei um show de criatividade do Paulo Barros. Indiscutível o primeiro lugar. Aprovo essa reinvenção das escolas de samba, porque, cada vez mais, os desfiles estão se tornando técnicos, com ótimos recursos cenográficos, enfim, um espetáculo para os olhos mesmo. Mas achei fraca a nova transmissão da Globo. Lá pelas tantas, quando a Glenda Kozlowski comentava sobre uma ala da Grande Rio que homenageava a imprensa, Luiz Roberto me saiu com essa: “O que seria do carnaval sem a imprensa?”. Vou fazer de conta que não entendi. E o que foi a Madonna agradecendo em italiano a sua “felicidade” em estar, no carnaval do Rio, hein? Lamentável. Vendo depois as imagens, nas revistas, fiquei em dúvida. Era ela mesma ou a Meryl Streep? Bem, chega de carnaval, os dias de ócio terminaram, agora o ano começou de verdade e a vida deve seguir mais séria. Abração!!!

17 comentários:

Gilson disse...

Luis

Tenho lido toda a sua aventura por Salvador e digo que você seria a pessoa perfeita para ser o apresentador num GNT da vida de um programa de viagens e etc, porque você traz junto com suas palavras toda a carga de emoção que juntamente com as fotos nos dá uma boa noção do que foram esses dias em Salvador, sempre colocando os fatos e dados de uma maneira bem inteligente. Juro que no dia que vi sua foto com Dona Cano, tive uma pontinha de inveja saudável. Conhecê-la deve ter sido tudo de bom.
Bom retorno, sábios comentários sobre o Carnaval do RJ que decaiu bastante com a apresentação da Globo e sem comentários sobre a namorada italiana do Jesus Luz...rs.rs......
Que bom tê-lo de volta.

Athila Goyaz disse...

As fotos ficaram ótimas mesmo.
Concerteza o carnaval da Bahia é inesquecível, e é bom ter registros hehe

Um colar por um beijo.... muito boa a troca hehehe

Madonna agradecendo em italiano? puts ela se esqueceu de que estava no Rio.
Vai ver ela pensa que Jesus Luz é italiano. (kkkkkk)

abraços

Paulo Braccini disse...

mais um show de beleza fotográfica ... e mais um carnaval que se foi ... "agora é cinzas, tudo acabado e nada mais" já dizia a canção ... mas que nada ... está aí o arco iris a dizer que um novo tempo e um novo recomeçar está a nos desafiar ...

Paulo Barros é o Joãozinho 30 dos anos 70/80 ... genialidade e criatividade plena ...

bjux

;-)

Clenio disse...

Oi, Luis

Bem-vindo à realidade hehe

O ano começa agora, no Brasil, mas pra você sem dúvida será um ano de baterias recarregadas com toda a energia que você recebeu nessa viagem, que, a ver pelas fotos e postagens, não poderia ter sido melhor.
Obrigado pelas visitas e comentários (em um blog que ainda nem divulguei, inclusive hehe).
Nos falaremos muito ainda, espero.

Grande abraço
Clênio
www.lennysmind.blogspot.com
www.clenio-umfilmepordia.blogspot.com (pronto, primeira divulgação oficial hehe)

Luh* disse...

Que bom que se divertiu no carnaval! bem legal as fotos! =)
beijos

Uber Expresso disse...

Luis, que restos gostoso de se ler... viagem completa, energia a mil... em relação a transmissão do carnaval do Rio... acho que realmente perdeu o encanto,eles botaram tantas coisas computadorizadas que o desfile mesmo, sentir a energia daquele lugar lindo ficou a desejar... vamos nos informatizar, mas não deixemos a alma prá lá... Beijos Roberta.

Renato Orlandi disse...

aaah, sim sim, eu pelo menos viajei total com vc rsrsrs, super adorei a sua cobertura do carnaval baiano, com ctz eliminou muitos dos meu empecilhos para ir pessoalmente, agora super vou, talvez façamos o bloco dos blogueiros rsrs... Parabéns! E mais, que bom mesmo que deu tudo certo, que teve arco-iris, que nao teve brigas,... seria fantástico se fosse sempre assim, ou assim com todos, acredito que paciencia e civilidade estiveram sempre com vc, afinal é uma festa neh! Bj.

S.A.M disse...

Do carnaval eui é que AINDA estou só o resto!

Belissimas fotos!

:D

Eduardo Araújo disse...

Lindas imagens!

Anônimo disse...

Luis,
WOW!!
Que fotos!!!

Ver Os Filhos de Gandi deve ser mesmo algo pra lá de emocionante.... e o tal "escambo" (rs..rs..) é essa loucura da religião e o erotismo se roçarem por lá.

Não foi exatamente sua abordagem mas me impressionou muito a prostituição em Salvador. Vi meninas de 13 anos se vendendo por um X-salada. Há não muito tempo atrás vi uma reportagem que mostrava pacotes turísticos pra Salvador sendo oferecidos como paraíso da prostituição (tambem infantil) pra senhores da classe operária na Alemanha. Uma pena mesmo.

Essa sexualidade abundante qdo associada a uma carência imensa leva quase inevitavelmente a essa situação ..... é o outro lado da moeda ..... Detalhe: nada contra a prostituição em si, mas envolvendo menores fica diferente.

... e a Madonna?? Bem que ela podia ter perguntado a alguém minutos antes como se diz "feliz" em português. Contudo, acho que nem estava programado dela falar nada, mas a apresentação de modo geral foi caótica e horrorosamente improvisada. Agora, cá entre nós, o Santoro definir o Brasil como "country of love" também ficou, no mínimo, pueril, não?

Fica aqui o meu abraço

GB
(Gilson Bicudo)



E

ana wants revenge disse...

Carnaval da Bahia? Naaaaaaao!

Tô brincando, eh q moro aqui e nao aguento mais falar nisso, ou melhor, ESTAR nisso hauahaauhuaa. Espero que tenha se divertido. :)

Beijos
.
.
.

ana wants revenge disse...

Carnaval da Bahia? Naaaaaaao!

Tô brincando, eh q moro aqui e nao aguento mais falar nisso, ou melhor, ESTAR nisso hauahaauhuaa. Espero que tenha se divertido. :)

Beijos
.
.
.

Larita disse...

Mandooou bem nas fotos Littlee! =D como sempre :) no texto tbm ;D

Não sou fã de carnaval, acho q nunca fui um dia, rs, mas tirei o chapéu pro campeão tbm, foi bonito, inovador, isso é fato! ;D

saudadees d vc ;D
e, é gostoso ler seu diário de viagem xD

beijos

Reflexo d Alma disse...

Olá passando pra te ler
e te convidar pra aceitar minha provação
Mas só percebe
quem aceita a
pro-
vo-
ca-
ção...

Bjins entre sonhos e delírios

fijandocarteles disse...

Lo dejé un poco de lado, pero vuelvo para quedarme jejeje.
espero que nos visitemos.

Petro disse...

Oi Luis, que bom que amou o nosso carnaval, que é seu também, que é vc que o fez neste ano. Eu aqui no estado de SP não senti muita falta do carnaval, nm de lá, nem o daqui...fiquei em casa. Mas vivi muito carnaval da BA e sinto saudade - vou confessar. Eu acho que todo "ignorante quanto à cultura baiana" deveria viver um perído desse lá...e se for critico e inteligente como tu, ele voltará com uma opinião de gente ao se refereir ao "estado da festa, da preuiça, do erotismo, da malandragem vulgar, da bagunça etc". Sempre me deparo com gente que, rico em leitura estereotipada, dá uma de sábio e se mete a falar da BA como lugar da festa eterna. Sabe, antes eu pensava em convidar para conhecer, mas agora não os convido mesmo, deixo que vivam na burrice do estereótimo. Mas meus amigos de verdade faço questão de levá-los um a um quando puder. Amo viver em SP, gostaria de passar um tempo no RIo, no Amazonas, no Pará...mas voltar à BA é meu maior projeto de vida.
Ah,houve um comentarista aqui que disse...agora volte à realidade, pois o ano começa agora...digo: a realidade a que ele se refere é diferente da realidade que ele pensa que vive.
Um abraço...já acompanho teu blog...e virou meu canto de leitura obrigatória. um xero baiano.

CAIRO MORAIS disse...

Você e Wim Wenders tem algo em comum... Os dois fotografaram a mesma arte... A única diferença é que você postou no blog e ele na galeria. Você pode ver no site: http://www.zupi.com.br/index.php/site_zupi/view/wim_wenders_alem_do_cinema/ - Eu adorei o escrito. Parabéns e abraços desconhecidos.