segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

ESBOÇOS DA CIDADE

Fala-se de "Clarice," a biografia de Benjamin Moser

"De Dentro pra Fora, De Fora pra Dentro", exposição de forte apelo popular

A Bahia sob o olhar de Lita Cerqueira

"Cerco", a ousada arte do português João Sarmento

Onde está "Wally" em frente à Galeria do Rock?

Estive em São Paulo durante a última semana, mas não foi possível postar de lá as novidades, por isso o faço agora. Antes de qualquer coisa, fica aqui a minha solidariedade ao povo do Haiti. Soube do terremoto, na terça-feira, de madrugada, quando fui fazer um lanche com amigos, na Bella Paulista, uma casa de pães que funciona 24 h, perto do hotel onde estava hospedado. Fiquei bastante comovido e me impressionou aquela imagem de uma menina, se não me engano com uniforme escolar, chorando em desespero. Infelizmente, teve ainda a morte de Zilda Arns, uma pessoa tão generosa, que pensava sempre no próximo. Enfim, foi realmente muito triste. Até ontem, no desfile da Cavalera, no centro de São Paulo, os fotógrafos ainda comentavam entre eles quem tinha sido escalado para cobrir a tragédia e o medo de estar lá e acontecer um novo terremoto. Resta agora torcermos para que o país, que já era exemplo ímpar de miséria nas Américas, consiga se reerguer e que outros países como Brasil, França e Estados Unidos também o ajudem na reconstrução. Sim, porque as perdas humanas são irreparáveis, mas a vida tem que continuar, né?

A minha prioridade era acompanhar o circuito cultural e me divertir um pouco, vindo de dias preciosos de ócio aqui no Guarujá. Com mais tempo, pude ir aos lugares com mais calma, passando mais tempo e registrando, sempre que possível, tudo o que me interessava. A minha primeira parada cultural foi no MASP. O museu está com ótimas exposições, uma de retratos, outra de esculturas no vão, fora aquele acervo maravilhoso, mas a que chama atenção mesmo é “De Dentro pra Fora, De Fora pra Dentro”, expo de street art, no lindo e, enfim, bem aproveitado subsolo. Tirei algumas fotos, embora não fosse permitido. As pessoas estavam loucas pra registrar. Aliás, a cidade está tomada de street art e pichação. Há uma intervenção urbana com a frase “Mais amor, por favor” que vi em vários lugares, a caminho do hotel.

Passar um sábado no centro é um programa imperdível e, se o tempo estiver ensolarado, melhor ainda. Na Pinacoteca, a exposição que me encantou mesmo foi “A Fotografia como Eu Sou”, de Lita Cerqueira. Imagens extraordinárias de moradores da cidade de Cachoeira – BA, com destaque para seus ricos personagens pitorescos e folclóricos. Um gringo, que tirou a minha foto, estava fascinado! Atravessando a rua, no Museu da Língua Portuguesa, a exposição era sobre a poetisa Cora Coralina. Simples e tocante. Um pouco mais à frente, na Estação Pinacoteca, vale a pena conferir “Elegância em Tensão”, do português João Sarmento. As imagens podem chocar os mais puritanos, mas eu ainda vejo alguma delicadeza na forma como ele explora a nudez.

Fui praticamente a quase todos os sebos do centro da cidade e pude constatar que quem está em alta é a escritora Clarice Lispector, tudo por conta da excelente biografia “Clarice,”, de Benjamin Moser (que estava esgotada na Fenac da Paulista e já é meu presente de aniversário rs). Tudo que diz respeito a ela está inflacionado. Fuçando muito, consegui comprar duas edições raras de seus livros. Num sebo próximo à Sé, garimpei uma Bravo!, de 97, com uma extensa matéria de capa sobre ela, por conta dos 20 anos de sua morte. Outros achados foram obras do artista plástico Beto Guilger. Ele pinta pequenas aquarelas e deixa em locais públicos para que as pessoas levem pra casa. Trouxe três, uma pra minha amiga Fernanda. Outro dia, saiu até uma matéria sobre ele, no Urbano, aquele programa de cultura urbana do canal a cabo Multishow.

E, pra fechar a semana com um certo entusiasmo, fui à The Week, que eu ainda não conhecia. Ouvi dizer que a casa vai fechar. Será??? Bem, achei bonita, as pessoas idem, mas precisa tanto “carão”?, a música é ótima também, mas de tão lotada fica quase impossível dançar sem ser incomodado. “Bad Romance”, de Lady Gaga, ajudou bastante a compor a atmosfera de ilusão, a que, sem prejuízo, nos permitimos nessas noites. Quando estava lá, me lembrei logo de um filme argentino chamado “Mentiras y Gordas”, que sintetiza muito bem a forma como muitos jovens se “divertem” nas baladas, com a falsa sensação de que estão preenchendo um vazio.

No outro dia, pela manhã, ainda teve o desfile da Cavalera, o primeiro da SPFW, no centro, na Galeria do Rock. Cheguei cedo e cansado por conta da noitada, mas queria ver a querida Aline, uma linda atendente de uma loja de tattoos da própria Galeria, que conheci no dia anterior e que fazia parte do casting. Roubei uma foto do site OnSpeed que mostra exatamente onde eu estava, antes da abertura. Não vou dar dicas, quem descobrir primeiro ganha um presente surpresa.

Os filmes a que assisti vou postando depois, separadamente, para este post não ficar mais bagunçado do que já está. Agora é voltar ao batente cheio de inspiração, porque a vida segue sorrindo. Abração!!!

5 comentários:

Gilson disse...

Grande Luis, que semana excelente, um belo banho de cultura, um pouco de diversão, que ninguém é de ferro, amigos e você transpira felicidade.
Fico super feliz quando leio um post de uma pessoa que gosto e vejo claramente a paz e a alegria na escrita. Bravo garoto, mãos a obra. Espero que ainda se lembre de postar um pouco mais de seu trabalho, tanto das telas quanto das fotos.

Abração

Jay e Alê disse...

Meu amigo,
Post "resumão" e você tá com o gás todo ein...? semana cheia diversão e cultura, lazer e tudo bem a seu gosto e modo certo?
É, esse início de ano tem te feito muito bem, vê-se pelo modo como vc escreve que tá tudo muito legal, e é gostoso sentir isso.
E será mesmo que a The week vai fechar? Caraca!!! Antes de eu ir conhecer? COMOFAZ!!? E a Lady Gaga ta vindo ao Brasil em Maio néah? Vamos nos divertir ao rítmo de Bad Romance ulhuuu!!! Afinal ninguém é de ferro e algo assim bem "an passant" não faz mal a ninguém né?
Enfim a entrevista vai ser publicada no findi ok?
Abraço.
Jay

Ricardo Aguieiras disse...

Fazia tempo que eu não vinha aqui, andava triste e transtornado com a doença de minha mãe, baratinado mesmo. Mas hoje senti saudades e irei lendo aos poucos. Bela a foto de Clarice, lá em cima. Mesmo tendo te visto apenas uma vez na vida, sinto sua falta e do Alexandre e daquela peça magnífica, por que vocês falam, e falam muito bem, coisas que me tocam muito. 2009 foi muito ruim para mim (acho que tô desabafando aqui...perdoa...risos), mas, no final veio uma notícia linda: Uma das minhas peças, uma mais antigas, foi uma das 12 selecionadas pelo "Seleção Brasil em Cena", do Banco do Brasil, selecionada entre mais de 500, o que é uma vitória e tanto, lida por 4 críticos severos, acho que devo valorizar... já...enfim, a gente via indo.
Teu blog continua belo e...importante. Muito importante para mim.
Beijão!

Fernanda disse...

Eba! Tem presentinho pra mim então? rsrs
The Week Luis Fabiano? Nessas horas vc definitivamente esquece da sua amiga aqui né?
Lov u

Larita disse...

"L.F.T. sob o olhar de Larita"


Um cara que sabe aproveitar a vida. Que busca o que é mais bonito nas pessoas, nos lugares, em si. Um cara que se abre sem se abrir. Aquele que expõe o que é necessário e que com simples palavras muito faz pensar. Aquele que ensinou que devo amar como os animais, que não percebem que estão amando - por ironia do destino, ele é meu Little Sheep e quando eu percebi, é...já estava amando! (mesmo sem conhecer pessoalmente, e hoje eu vejo que para conhecer as pessoas não precisa vê-las ou tocá-las, basta sentí-las).
Aquele que faz das coisas simples especiais e que consegue fazer colagens emocionar.
Um amor que vem de dentro pra fora e que agora sai de fora pra dentro."


Beijooos.