quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

AI QUE PREGUICA!



Nao estou no Brasil pra ver, mas imagino que chegar as bancas e dar de cara com uma bunda dessas (foto) e o titulo em letras garrafais “PASSOU DOS LIMITES?” deve ser no minimo impactante. Claro que a revista Veja nao iria perder a chance de repercutir um dos assuntos mais comentados da semana passada, uma suposta tentativa de estupro dentro do programa BBB, o pavoroso reality show que a Globo insiste em manter em sua programacao, sob direcao do Boninho, o filho do incensado Boni, o responsavel pelo “padrao Globo de qualidade”. Nunca fui fa do programa e so assisti as primeiras edicoes por mera curiosidade. A propria Globo so deve mante-lo no ar por questoes financeiras, mas, depois do que aconteceu na semana passada, espero que a emissora tenha ligado o sinal de alerta. Ainda que os envolvidos tenham negado se tratar de estupro, mas sim de caricias consensuais, o que esta em questao agora e a falta de qualidade desses programas. Em todos os sentidos. E de todas as TVs que os exibem.
Nunca entendi por que o BBB tem tanta audiencia no Brasil. Sera que os telespectadores sao tao ingenuos de achar que aquelas pessoas estao ali enjauladas porque e sua grande chance na vida, ganharem uma bolada ou na pior das hipoteses ficarem instantaneamente famosas? Que graca tem assistir aquelas pessoas fofocando, malhando, comendo, enchendo a cara e depois falando aquelas besteiras? Que tipo de entretenimento e esse? Novela da vida real pra mim nao cola. Como se nao houvesse instrucoes para que os participantes se comportem daquela maneira ou edicao que possa transforma-los em mocinhos ou bandidos. E o pior e que ainda existem artistas, bons ate, que adoram essa palhacada e perdem tempo indo a programas para comentar a saida de fulano ou sicrano. Nas redes sociais, o assunto so se esgotou com a chegada de outra grande besteira nacional, a “Luiza que estava no Canada”. O que se falou dessa menina nao esta no gibi... Eu mesmo assisti, aqui na Holanda, a quatro telejornais da GloboNews e todos mencionaram o novo fenomeno da internet.
Mais indagacao e indignacao. Por que perdemos tanto tempo com coisas assim, hein? Com o Enem tao cheio de problemas, de irregularidades... Sera que as pessoas estao soltando fogos porque o Mercadante e o novo ministro da Educacao? Pelo visto estao achando maravilhoso. Ironias a parte, nao tem como nao se aborrecer com essas coisas. Em um momento em que o mundo olha para o Brasil como nunca olhou antes, como um pais emergente de verdade, responsavel, a 6 melhor economia do planeta, damos exemplo de pura falta do que fazer, personificamos o Macunaima do Mario de Andrade... Ai que preguica! digo eu sobre o BBB e afins. Vejam bem, eu disse ai que preguica e nao “Ai, se eu te pego!.  Entenderam, ne? Ah, e so para nao perder a oportunidade, parabens a cidade de Sao Paulo pelo seu aniversario, cidade que eu realmente amo e que guarda as minhas melhores e piores lembrancas tambem. E isso. 

1 comentários:

Luck® disse...

Oi, bonitão! (Estou sendo bobo, infantil, mas não quis evitar... Vi suas fotos e você é bem gato ;-)

Concordo com tudo que você escreveu. Infelizmente, tem fenômenos que funcionam como "fermento em massa de bolo": Quanto mais se bate, mais cresce.

O BBB eu nunca assisti, exceto uma ou outra cena que era injetada entre programas, jornais, etc.

Confesso, entretanto, que assisti boa parte da Casa dos Artistas (SBT, que tinha a Mary Alexandre, o Frota, etc) e já foi bastante, porque embora não chegasse tão fundo quanto o "Big Bullshit Brasil", já apontava o que o tipo de programa tinha a oferecer (e, pode acreditar, o produto não cheirava bem!).

Além dos pontos negativos que você cita - com perspicácia - o programa engessa a mentalidade de uma sociedade que já vive de uma superficialidade, imbecilidade bastante profunda. Valores idiotas, como o parecer ao invés do ser e do aprender; A competição (suja) onde só importa o fim, que é se dar bem; o reforço do tabu sexual (embora berrem ao contrário, o Brasil que parece liberal é tremendamente medíocre nesta questão), etc... Dava pra escrever um livro sobre os "pontos fracos" que o BBB se baseia para "viciar" o IBOPE nacional.

A questão é que há uma simbiose, um ciclo vicioso...

Pra se livrar, penso que a melhor alternativa é a abstinência, mesmo: se esforçar para ir ler um livro, procurar algo novo na internet, locar um filme... Tudo na hora em que se falar em BBB. Enfim, coisas que parecem emperradas e que não passam pela cabeça do tupiniquim brasileiro.

A baixaria do BBB é mais embaixo que a gente imagina. Apenas não comento sempre, senão dá mais crédito pro programa ruim.