domingo, 15 de julho de 2012

SALADAO




Faz um bom tempo que nao consigo atualizar o Blog, mas hoje resolvi voltar pro ninho como naquela parabola do filho prodigo. Espero que voces possam compreender a minha ausencia e ate torcer pelas novidades. Antes de qualquer coisa, por aqui ja e verao (nada comparado ao do Brasil, claro) e so por isso e mais facil sorrir. Encarar os desafios com mais leveza. E isso e muito bom. Um dos motivos da minha correria e tao-somente profissional, surgiram dois convites para exposicoes, aqui em Amsterdam, com um intervalo apenas de um mes entre uma e outra, entao logo precisei me concentrar nessas duas excelentes oportunidades e praticamente abandonei Facebook e afins. Tambem porque essas redes sociais todas ja estavam me dando nos nervos com tamanho excesso de banalidades. Porem, como sempre fui a favor da liberdade de expressao, preferi me retirar por um tempo a ter que ficar reclamando o tempo todo ou mesmo escrevendo post para retrucar bobagens, como uma brincadeira que fiz num comentario, sobre um post do Instagram aqui mesmo no Blog, em que afirmei que uma das razoes de usar o aplicativo e que gosto de fotografia e sou “exibido”.  Teve “vizinho” que nao gostou nadinha disso e, sem citar meu nome (e nem precisava), fez la sua reclamacao. Dou de ombros. Vou encerrar essa pendenga boba recorrendo as palavras de Henri-Pierre Jeudy: “A exibicao nao e necessariamente publica, ela e, antes de tudo, essa intimidade do corpo oferecida ao olhar do Outro”. Sem mais.
Tambem encontrei um tempinho pra passar um final de semana em Bruxelas, na Belgica. Trouxe excelentes recordacoes de la. O dia estava ensolarado, conheci pessoas muito bacanas, a cidade e uma graca e o povo e muito acolhedor e simpatico. Sem contar que a lingua francesa e de derreter coracoes. Eu, por exemplo, ouco duas frases e ja fico molinho, molinho. Adoro. Pessoalmente, e tao sensual quanto o portugues e para eles. Foi apenas um final de semana, mas deu para conhecer a famosa La Demence, uma festa diferente de tudo que ja vi em termos de casa noturna e tambem fui ao Museu Magritte que, confesso, nao me empolgou muito. Na verdade, o museu em si e muito bom, mas as obras mais conhecidas do artista nao estao la, mas, mesmo assim, indico o programa, principalmente aos mais chegados ao Surrealismo. Nao e o meu caso. Aproveitei a chance de estar em outro pais e sapequei num muro do centro da cidade outra colagem da minha intervencao urbana Do Lixo ao Muro. A imagem era uma alusao a um casal de gays adolescentes que vi namorando num parque lindo, nos arredores do museu. Por coincidencia, tempos depois, seria convidado para o evento do PAX 2012 para responder a pergunta “O que e uma arte `rosa`?”. Mas falarei sobre isso mais adiante. 
Nao tive muito tempo para cinema, mas abri uma excecao para dois filmes bem interessantes, Paraisos Artificiais e Weekend, respectivamente de Marcos Prado e Andrew Haigh. O primeiro me chamou atencao pelo cenario, Amsterdam, mas apesar de imagens belissimas e de uma atuacao inspirada de Nathalia Dill, o roteiro nao e dos melhores e, dependendo de quem o assista, pode parecer ate uma grande louvacao ao controverso mundo das drogas. Filmes com esse tema prefiro com uma boa dose de radicalismo como Kids e Gia – Fama e Destruicao, ambos dos anos 90 e Mentiras y Gordas, de 2009. Ja Weekend foi uma grata surpresa, o filme e otimo em todos os sentidos. O roteiro e muito bom, as atuacoes, a fotografia… Nao e a toa que ganhou varios premios mundo afora. O roteiro e tao bom e cheio daquelas frases com aquele humor ingles saboroso que ate anotei uma delas: “Sabe como e quando voce dorme pela primeira vez com alguem que nao conhece? E tipo… Voce se torna uma tela em branco e isso te da uma oportunidade de projetar nessa tela quem voce quer ser”. Nao custa nada parar e refletir.
Acompanhei algumas noticias do Brasil com uma certa preguica, porque, sem querer ser pessimista, mas ja sendo, a impressao de que tenho e que a impunidade e a violencia no nosso pais nao tem conserto. Cansei mesmo. Ver Lula e Maluf juntinhos foi de doer. E isso foi so uma dessas lambancas em tempos eleitorais. Mulher que mata e esquarteja marido, assassinato barbaro de gemeo motivado por homofobia, mais uma morte de morador de rua, queimado vivo, ambos na Bahia… Sinceramente nao da! Nao sei como vou me acostumar a tudo isso, quando voltar. Enfim, sei que foi um saladao de noticias, mas pelo menos dei o ar da graca. Vou tentar aparecer mais pra colocar o papo em dia, porque muitas coisas ficaram de fora. Entao, ate ja. Abracao!

Postado por Luis Fabiano Teixeira COMENTARIOS

3 comentários:

@JayWaider disse...

Saudade de vc. tudo bem amigo?
Abraço do Jay

Alex M. disse...

Anotei especialmente: "essas redes sociais todas ja estavam me dando nos nervos com tamanho excesso de banalidades."
É bom saber que há outros que também pensam o mesmo, que procuram fugir da escravidão de estar presente o tempo todo. O velho dilema do ser e ter hoje em dia parece ter se transmutado em ser ou plugar.
Prefiro os que raramente estão, mas que são.
Abraço

Pietro disse...

Luiz

Como sempre fantástico seus textos, um saladão nutritivo culturalmente falando.

Já estava ansioso por ter notícias suas nesse retorno ao Blog. Tudo novo, de cara nova mas com amigos antigos.

Espero que você continue aproveitando bem sua estada por aí, ficamos com saudades.


As fotos estão iradas meu garoto.

Abs